Povo Mbya Guarani, de Maquiné, visita o CEBB Jetavana

No último final de semana, um grupo de 9 indígenas do povo Mbya, da Aldeia Guarani da Retomada, de Maquiné, visitou o Centro de Estudos Budistas Bodisatva (CEBB) Jetavana, em São Francisco de Paula. O grupo, acompanhado por alguns praticantes do CEBB, caminhou pela área conhecendo cachoeiras, mirante para os cânions e trilhas no meio da mata repleta de araucárias. É a segunda vez que a aldeia viaja a São Francisco de Paula.

O cacique André Benites conta que a conexão com o Lama Padma Samten e com o CEBB se deu a partir da Retomada (retomada do seu território ancestral Guarani, retomada da liberdade para continuação da cultura) da nação em Maquiné. “Nosso papel da nação Guarani, nossa caminhada a cumprir, chamamos de Mbya Jeguata. Através da sabedoria, do conhecimento, temos obrigação de cuidar da natureza. Em nossa Jeguata temos de caminhar e não tínhamos mais espaço para fazer isso, não conseguíamos praticar a nossa Jeguata. Através da Conexão com CEBB, a gente conversou com o Lama que precisávamos praticar a Jeguata e o Lama, com sua sabedoria e cultura, nos apoiou, abraçou nosso entendimento, nosso papel. Então, a partir disso, o Lama nos deu a oportunidade de conhecer o Jetavana e pensar como poderíamos aproveitar o local”, explica André.

O caminhar indígena, conforme André, corresponde à prática da vida Guarani: “fomos criados para termos a conexão com a mata, com a natureza. Ficamos em um lugar e naturalmente nos deslocamos para outro espaço, nos conectando em diferentes pontos, em diferentes espaços. Hoje, não temos mais essa liberdade e não conseguimos praticar nossa cultura, nosso Mbya Jeguata. Não podemos escolher onde viver no verão, no inverno, no outono, buscando espaços que tenham alimentos e materiais dos quais vivemos e nos sustentamos. No Jetavana, tem materiais como taquaras, que não existem onde nossa aldeia está agora. Por isso é importante termos um espaço no qual possamos fazer esta prática”, avalia o cacique.

O relato da tribo, ao retornar da visita, foi de uma forte conexão. “Voltamos mais fortes com a energia da natureza. A natureza agradece nossa presença lá. Temos esperança de que possamos voltar lá, levar as crianças, ter uma presença mais frequente, é o que está em nosso coração e em nosso entendimento. Sempre tivemos a esperança de que isso pode acontecer, chegar no mato, conseguir um mato para caminharmos, nos conectarmos, caçarmos, praticar nossa sabedoria. Somos bons em esperar, em acreditar e sempre iremos esperar que aconteça uma conexão mais forte para fazermos nossa Mbya Jeguata Guarani”, conclui André.

Saiba mais:

O CEBB Jetavana é um centro de retiros localizado no município de São Francisco de Paula-RS, a 130km de Porto Alegre, e conta com 182 hectares de área muito preservada. Trata-se de uma área selvagem, bem isolada, silenciosa, um santuário para animais selvagens como veados, pumas, jaguatiricas e muitos pássaros. Há muitos pinheiros e um bosque com clareiras lindas e uma vista magnífica do Canyon do Josafaz, o maior do país em extensão, com 16km.

Nas palavras do Lama Samten, “é um lugar onde o céu e o ambiente transmitem diretamente a natureza búdica, como ocorreu para muitos iogues do passado”.

No local há uma casa que abriga pessoas em retiros fechados. Em breve, um novo ambiente para retiros longos será construído.

Deixe uma mensagem